Segunda Leva – Resultados da Weiss

A minha primeira weiss ficou com uma boa densidade inicial de 1063. Ficou acima da densidade média indicada pra uma weiss mas isso era minha intenção, por isso usei 50% de malte de trigo na receita, pra ver o efeito que iria dar e pra ter uma cerveja com mais corpo.

Feliz da vida com o resultado da minha primeira weiss, meu estilo preferido.

A densidade final foi de 1016 enquanto o esperado pelo Beer Smith era 1020, então a minha conclusão é que deixei alguns dias a mais na fermentação.

O certo a se fazer é ir medindo a densidade do mosto com o passar dos dias de fermentação, mas como meus fermentadores não têm torneiras eu vou seguindo o que li pra evitar mexer e contaminar a minha cerveja.

Que beleza a danadinha do papai!

Usando a fórmula que me ensinaram que é (DF-DI)x131, onde…

DI = densidade inicial

DF= densidade final

… cheguei ao resultado aproximado de gloriosos 6,1% de álcool.

No dia em que provei senti um leve gosto de maçã verde, depois descobri que isso foi por que deveria ter deixado maturando mais alguns dias antes de provar.

Além disso havia também uma sensação acentuada de álcool na boca, o que eu já não senti depois de alguns dias ao abrir outras garrafas.

Fiquei bem satisfeito com o resultado, afinal foi a minha primeira brassagem que deu certo (já na minha 2ª brassagem!) pois na primeira leva tentei uma Pale Ale que ficou parecendo Pilsen e com 0,9% de álcool!

Bela weiss, que venham outras como essa!

Esse post foi publicado em 2 - Segunda Leva: Weiss, Minhas Cervejas e marcado , , . Guardar link permanente.