Quinta Leva – A Brassagem da Dubbel Noel

Não tinha nada preparado até hoje mas como surgiu tempo resolvi brassar a Dubbel. Fui pela manhã comprar as matérias-primas da receita (malte, lúpulo, fermento, cacau em pó, cravo e canela em pau).

Lúpulo, cacau em pó, malte, cravo, canela em pau e candi sugar.

Usei também candi-sugar, fiz em casa mesmo, é tipo uma cobertura de pudim-de-leite, um caramelo de açúcar com água. Como eu não sabia fazer pedi ajuda pra Eunice, que trabalha aqui em casa.

Embalagem do cacau em pó, cravo e canela em pau e candi-sugar.

Com tudo pronto tive o primeiro problema: demorou pra começar a circular a água e não sei o que fiz que começou a funcionar. Feito isso esperei a água chegar a 45ºC e coloquei o malte, depois esperei 20 minutos pra decantar.

Isso feito tive meu segundo problema: ao subir a temperatura que era pra chegar a 68ºC e manter por 1 hora me distraí e deixei subir até 80ºC. Quando a temperatura do mosto chega a 78ºC ou ultrapassa as enzimas são desativadas, ou seja, não adianta mais nada deixar o malte de molho em água quente.

Mesmo sabendo disso deixei o mosto recirculando fazendo uma lavagem do malte, isso até a temperatura chegar a mais ou menos 60ºC. Medi a densidade e estava com 1070, então decidi passar pra fervura.

Fervi o mosto por 1 hora já bem P da vida por causa dos meus erros. Resolvi continuar e terminar a brassagem como se tivesse feito os passos anteriores corretamente.

Dez minutos antes do final da fervura adicionei cravo e canela, veja vídeo abaixo.

Faltando 5 minutos pro final da fervura adicionei os 200g de cacau em pó, veja o vídeo:

Finalizada uma hora de fervura fiz o resfriamento e depois inoculei o fermento. Fiz um starter pro fermento usando um pouco do mosto que eu havia retirado pra medir a densidade.

Starter do fermento.

Dicas:

1 – Não faça cerveja sem se planejar BEM antes.

2 – Não tente fazer outras coisas enquanto faz cerveja, você pode se distrair e perder o controle da temperatura facilmente.

Esse post foi publicado em 5 - Quinta Leva: Dubbel Noel, Minhas Cervejas e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Quinta Leva – A Brassagem da Dubbel Noel

  1. Rodrigo Casarin disse:

    Dica 3 – não confunda o starter com um milkshake de chocolate.

  2. Tarcísio Rezende disse:

    Boa postagem, colaboro com alguns erros meus:
    – fazer cerveja bebendo muito, já fiz, e errei em vários momentos, não recomendo.
    – fazer cerveja e comida (churrasco por exemplo) ao mesmo tempo.
    – distração nos minutos exatos de cada lupulação.
    – deixar 2ª fermentação na garrafa a temperatura ambiente em cidade com clima acima de 30 °C, esta semana 2 garrafas minhas de uma Bohemian Pilsen explodiram, muito perigoso!
    Parabéns pela publicação, saudações cervejeiras, Tarcísio Vascão.

    • senhorabirra disse:

      Valeu Tarcísio, já cometi alguns dos seus erros também, mas vou escrevendo em cada texto sobre brassagens que faço! O importante é dividir as experiências!

Os comentários estão encerrados.